‘Fox Paulistinha’ poderá ser símbolo do estado de São Paulo

‘Fox Paulistinha’ poderá ser símbolo do estado de São Paulo

A raça reconhecida pela CBKC – Confederação Brasileira de Cinofilia como Terrier Brasileiro é bastante popular e querida da população que, na maioria das vezes, costuma chama-la de Fox Paulistinha.

O ‘fox paulistinha’ tem tudo para ser o animal símbolo do estado de São Paulo

Pois é. Esses simpáticos fox paulistinhas estão a um passo para se tornarem o animal símbolo do Estado de São Paulo. Um projeto de lei, já com voto favorável da Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa de São Paulo, está, desde novembro de 2020, no aguardo para ser votado pelo plenário.

Porque ‘Paulistinha’

A história do fox paulistinha, raça considerada brasileira, provavelmente começa com a vinda de cães do grupo Terrier da Europa e que, ao chegarem ao Brasil, teriam cruzado com cães de fazendas, principalmente do interior de São Paulo, dando origem a uma nova raça – o Terrier Brasileiro- reconhecido e com suas características documentadas em 2018 pela Confederação de Cinofilia.

‘Live’ do DogBlog aborda obesidade de cães e gatos

Obesidade de cães e gatos, pela preocupação e interesse despertados, foi o tema central da ‘live’ do dogblog.com.br.

Como os tutores, por mais cuidadosos que sejam, acabam cometendo alguns deslizes que levam seus cães e gatos a desenvolverem quadros de obesidade ou sobrepeso?

obesidade de cães: assunto preocupante para tutores

Começamos a perceber que nossos cachorros estão sendo chamados de “fofinhos”, “gordinhos” e concluímos que o sobrepeso ou a obesidade passaram a fazer parte da nossa rotina.

A boa notícia é que há várias formas de revertermos o sobrepeso e a obesidade por meio de dietas baseadas na oferta calórica diária. Esse trabalho sob medida é realizado por veterinários especializados em nutrição.

Conversamos durante cerca de uma hora com o zootecnista e veterinário especializado em nutrição de cães e gatos Dr. Aldo Barbugli Filho, que respondeu às dúvidas mais comuns e ainda nos contou curiosidades.

Curiosidade

Os cães têm estômagos com alta capacidade de armazenamento e, por essa razão, sempre estão nos pedindo mais comida, mesmo sem estarem com fome ou necessidade do alimento.

Assista à live que foi ao ar no dia 22 de agosto no Instagram do dogblog.com.br e saiba mais sobre obesidade de cães e gatos.

Assista à live sobre obesidade de cães e gatos que foi ao ar em agosto de 2020

8 dicas de como escolher ração

Luiz Antonio Santos, Editor

Como escolher a ração do seu cão ou gato sem errar? Vamos partir do ponto que você se convenceu a oferecer ração para seu cão ou gato, deixando de optar por outras dietas como a caseira, BARF ou úmida. Você pode ler sobre nutrição BARF no post http://dogblog.com.br/barf-racao/

Esse post tem o objetivo de lhe fornecer um guia prático e rápido sobre o que considerar quando for comprar ração para seu pet. Escolhas objetivas de ração farão com que seu pet tenha o melhor em nutrição e, consequentemente, em desenvolvimento e saúde.

Vamos aos 8 pontos que lhe permitirão tomar uma decisão racional e benéfica para a ração do seu pet!

1 – Leia o rótulo 

A leitura das informações do pacote de ração é o primeiro passo para você selecionar o alimento para seu cão ou gato.

Eu escrevi sobre as seções padronizadas que aparecem nas embalagens de ração e o que significam. Leia: http://dogblog.com.br/racao-embalagem/

2- CONFIRA A PROTEÍNA DA RAÇÃO

O mais importante é saber as quantidades dos aminoácidos da proteína, mas a Proteína Bruta é uma referência. O mínimo recomendado para cães filhotes ou gestantes são 22% ou 22 g de proteína por quilo. Para cães adultos, 18% ou 18 g de proteína são o mínimo para a manutenção do animal.

Já para gatos, um filhote precisa de no mínimo 30% ou 30 g de proteína por quilo de alimento e um gato adulto de 26% ou 26 g.

Eu escrevi sobre necessidade de proteínas que um cãe de grande porte precisa para sua manutenção. Considere isso antes de adquirir ração para cães de raças grandes. Saiba mais: http://dogblog.com.br/racao-para-caes-racas-grandes/

3- confira o aproveitamento da proteína

Mais importante que o número percentual de proteína adicionada a uma ração é a fonte (origem) desse nutriente e as quantidades de aminoácidos.

Proteínas de fontes vegetais como milho, soja, sorgo, arroz têm aproveitamento menor, quando comparadas a algumas proteínas de origem animal.

Proteínas de fonte animal: carne, farinha de carnes, farinha de vísceras, farinha de sangue, farinha de pena.

As com melhor aproveitamento e presença dos aminoácidos essenciais: carne fresca e farinha de vísceras.

Dica: ração para gatos precisa ter o aminoácido Taurina. Um ponto a ser observado quando for escolher rações para gatos é a inclusão do aminoácido taurina. É um elemento essencial para a saúde de cães e gatos. Como os gatos não podem produzi-la, eles dependem da sua ingestão na alimentação. Funções para o organismo do gato:  prevenir doenças da visão e auxiliar na função reprodutiva., Também oferece proteção contra os radicais livres, sendo importante para retardar o envelhecimento.

4- CUIDADO COM O EXCESSO DE GORDURA

Dica: para conhecer quantidade de gordura da ração, procure na embalagem do produto o nível de ‘Extrato Etéreo” (gordura). 

As indústrias costumam “caprichar” e fornecer mais gordura por quilo do que o animal realmente necessita. A gordura torna o alimento mais atrativo e pode esconder aroma ou gosto de ingredientes que, normalmente, não seria apreciados pelo cães ou gatos.

Recomendação mínima de gordura em alimento completo para cães: filhotes ou gestantes 8% e adultos 5%. Recomendação para alimentos para gatos: filhotes e adultos: 9% ou 9 g de gordura por quilo de alimento completo.

Excessos podem levar o cão ou gato a sobrepeso e, futuramente, à obesidade.

5- veja se aparece o símbolo de conteúdo transgênico

A legislação brasileira obriga a menção a grãos ou outros ingredientes transgênicos (geneticamente modificados) com a sinalização de um triângulo amarelo com a letra T, sempre que esse conteúdo ultrapassar 1% do total de ingredientes do produto.

Rações Super Premium não deveriam trazer ingredientes transgênicos em sua composição. Porém, 90% desses produtos, que são os mais caros e que, teoricamente, deveriam incorporar tudo o que tem de melhor na ciência da nutrição, ainda usam milho ou soja como fonte de proteína nos alimentos para cães e gatos.

Dica: não há conceitos definitivos sobre o perigo ou não dos alimentos geneticamente modificados (transgênicos). No Brasil, o IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor publicou um guia e emitiu sua opinião: https://bit.ly/2M50Ms4

6- rejeite rações com conservantes químicos como bha e bht

Rações  classificadas como Super Premium não deveriam ser conservados com antioxidantes como BHA , BHT ou Etoxiquim. A literatura técnica atribui a esses aditivos um potencial carcinogênico (predisposição ao câncer) e alergênico.

Melhor optar por rações que usam como antioxidantes as vitaminas C, E e extratos de ervas.

7- veja se há armadilhas ou alegações enganosas no rótulo da ração

Embora o rótulo das rações possa lhe dar uma boa massa de informação para você começar a avaliar qual o produto mais adequado para seu cão  ou gato, algumas indústrias usam expedientes não muito éticos.

Citar algum ingrediente de impacto positivo mas que, na verdade, está presente em pequenas frações na ração, não podendo promover os benefícios ou apresentar as propriedades esperadas é uma das armadilhas.

As alegações (claims) mais comuns e que merecem uma análise são:

Ômega 3 – verificar se a fonte desse ácido graxo é animal ou vegetal. As quantidades de EPA e DHA são a informação mais importante para saber se o ômega 3 pode proporcionar os resultados desejados para o cão ou gato.

Carne fresca – pouquíssimas indústrias estão preparadas para usar carne fresca na fabricação de rações. Há algumas que incluem de 1% a 2% de carne in natura resfriada, carne congelada ou carne mecanicamente separada CMS.

Vegetais – no geral é uma forma enganosa de justificar grandes quantidades de soja, milho e farelos que estariam melhor caracterizados como grãos e não como vegetais.

Frutas – fotos de frutas tentam associar recomendações alimentares de humanos e, muitas vezes nas rações não representam nem 1% do conteúdo e, portanto, pouco ou nada podem proporcionar de benefício ao cão ou gato.

Dica: se houver dúvidas quanto à total veracidade de algumas declarações na embalagem da ração, você pode nos enviar uma foto e resumir sua dúvida. Analisaremos e publicaremos no Dogblog.http://dogblog.com.br/contato/

8- Confira da data de fabricação e a validade

Embora um produto Super Premium deva ter, no mínimo, 12 meses de garantia de validade para consumo, alguns chegam a oferecer 15 meses. Nada, por outro lado, como ter um produto fabricado mais recentemente.

Dica: nas lojas, tente buscar pelos pacotes que ficam atrás dos produtos expostos. Geralmente são os de fabricação mais recente.

Que ração ou alimentação você deve oferecer para seu cão de grande porte

Ração e alimentação para cães de raças grandes como pitbull e rottweiler, por exemplo, são diferentes das que recomendamos para animais de raças médias e pequenas e há razões fisiológicas para essa diferenciação.

Nesse artigo, vamos resumir as razões para que você considere adequar a alimentação de seu cão de raça grande, caso ainda esteja oferecendo dietas similares às de cães de raças médias e pequenas.

As dietas específicas para os cães de grande porte visam a evitar riscos de certas doenças cujo aparecimento podem ser, sim, por conta da nutrição oferecida desde filhote.

Cães de raças grandes têm necessidades nutricionais diferenciadas

Mais proteína

Por ter maior estrutura óssea e muscular, os cães de grande porte demandam maior quantidade de proteína para uma perfeita construção e reparação eficiente das células musculares.

Um cão adulto como pitbull ou rottweiler precisaria consumir rações industrializadas com quantidade de proteína entre 250 e 270 gramas por quilo, enquanto um filhote de raça grande já tem demanda de 290 gramas por quilo. Quando comparamos a cães de raças médias, esse requerimento nutricional é cerca de 10% menor.

Gorduras

Enquanto os grandões precisam de mais proteína, por outro lado precisam ter dietas com menor quantidade de gordura que os cães médios e pequenos. Os menores têm uma necessidade de energia muito maior e a fonte para isso são as gorduras. Assim, quando for escolher uma ração, busque produtos com não mais que 120 gramas de gorduras para adultos e 130 gramas para filhotes de raças grandes.

Prevenção de doenças pela nutrição

Os cães de grande porte são mais suscetíveis a algumas doenças e lesões que seus amigos médios e pequenos. As principais são as doenças osteoarticulares como:

  • artrite
  • artrose
  • osteoartrite
  • displasia coxofemoral ou displasia de quadril

Mas, também, intimamente ligada à alimentação, a temida torção gástrica (DVG – Dilatação Vólvulo Gástrica) acomete com maior frequência os grandões.

Basicamente, para evitar esse mal que pode levar o cão a óbito, seguir as quantidades recomendadas pelos veterinários ou pelo fabricante da ração são os conselhos mais imediatos.

Também evite deixar ração à vontade, pois o cão pode ingerir mais alimento do que seu sistema digestório é capaz de processar. Divida, no caso de filhotes, a recomendação diária de ração e petiscos em 4 ou 5 refeições. Essas porções certamente colocarão seu querido pet longe da possibilidade de torção gástrica.

Já para cães adultos, você pode fracionar o total diário recomendado em 3 refeições.

Importante evitar que o cão ingira uma quantidade grande de água imediatamente antes ou imediatamente após as refeições. O efeito do líquido sobre a ração ou alimentação natural é um aumento de volume do material que transitará por seu sistema digestório.

Alimentação natural (AN) ou ração?

Os inconvenientes em se oferecer alimentação natural para os cães de raças grandes (na verdade para qualquer porte!) são o tempo necessário para o preparo das refeições e um cuidado adicional com a dentição do animal, que tende a acumular mais placas bacterianas e, portanto, exige escovação e higienização mais apurada.

Uma dieta balanceada e adequada, tanto para filhotes como para adultos de cães de raças grandes, deve ser elaborada por um profissional especializado (médico veterinário com profundos conhecimentos de nutrição ou por um zootecnista) e será inevitável que, além dos ingredientes cozidos ou crus que comporão a dieta, acrescente-se um complemento vitamínico mineral formulado pelo profissional.

Não acredite que somente os ingredientes, por melhores que sejam, suprirão as necessidades de vitaminas e minerais do animal. Há, além dessa suplementação a obrigatoriedade de oferecer a eles ingredientes ou complementos a base de condroitina, glicosamina e ácidos graxos DHA e EPA (ômega 3) para a saúde das articulações.

Caso opte pela AN, não deixe de questionar o profissional responsável pela formulação da dieta sobre a suplementação vitamínico mineral.

Selecionamos algumas rações e analisamos seus ingredientes declarados e os níveis de garantia.

Rações industrializadas para cães adultos de grande porte

Sábado tem live para sabermos sobre cuidados com nossos pets durante períodos de quarentena

Nesse sábado, 18h00 no Instagram @joey_sheltie

Os pets podem ter mudanças de comportamento pela quebra da rotina durante períodos de quarentena

Sábado, 18/07/2020, às 18h00, o Instagram @joey_sheltie trará a médica veterinária Dra. Amanda Souza @dermato.vetpatinhas para nos contar sobre cuidados para assegurar a nossa saúde e de nossos queridos pets, bem como para falar sobre possíveis comportamentos dos bichinhos quando têm suas rotinas quebradas com tutores mais tempo em casa, menos passeios e menos tempo para descanso.

É bom saber que a dra. Amanda, além de clínica geral, é especializada em dermatologia, um campo da medicina veterinária dos mais procurados pelos tutores.

Aproveitem o final da tarde de sábado para saber como cuidar ainda melhor desses nossos amores! dogblog.com.br apoia a iniciativa e o (a) convida a participar.

Tem dúvida ou uma pergunta? Mande já!

Você pode enviar uma dúvida para ser respondida pela Dra. Amanda, nesse sábado, ao vivo.

Use o Direct do Instagram @dogblog.com.br ou desça um pouco até o campo para comentários. Não se esqueça de colocar seu nome, o (s) nome (s) do (s) seu (s) pet (s) e a cidade de onde envia sua dúvida.

20 de março – Dia Internacional da Felicidade

Dia Internacional da Felicidade – 20 de março

Para nós, felicidade só existe com nossos pets.

A ONU instituiu o dia 20 de março de cada ano como o Dia Internacional da Felicidade e em 2020 o tema para reflexão e comemoração dessa data é MAIS FELIZES JUNTOS.

Amar animais é a nossa vida. Se você se identifica, vamos nos unir e compartilhe esse post com quem também é feliz ao lado de seus pets.

Compartilhe essa linda imagem que representa a felicidade com um amigo que também ame os pets! Compartilhe a partir do https://www.facebook.com/editor.blog ou do Instagram www.instagram.com/dogblog.com.br 

Iniciativa do BLOGDOG.COM.BR – a fonte mais confiável de informação sobre nutrição e bem estar de pets.

Siga-nos no https://www.facebook.com/editor.blog/ e Instagram @dogblog.com.br e acompanhe nossas matérias e reportagens no http://dogblog.com.br

5 sinais de que seu cão pode estar ficando surdo

Seu cão pode estar ficando surdo. Dogblog traz essa lista de dicas no dia Internacional da Audição, 03 de março.

03 de março – Dia Internacional da Audição

Dados recentes (2018) dão conta de que centenas de milhares de cães estão parcialmente ou completamente surdos nos Estados Unidos e esse número pode ser constatado em proporção igual em todas as partes do mundo.

As taxas de surdez variam significativamente de acordo com as raças. Os dálmatas, por exemplo, têm várias vezes mais chances de ficar surdos do que outros cães.

Como a maioria dos casos de surdez de cães é gradual, não congênita, como você pode entender alguns sinais de que seu cão pode estar perdendo a audição?

Resumimos 5 sinais indicativos que devem ser um alerta para que você procure ajuda especializada, ou seja, leve seu animal a um médico veterinário.

Fique atento aos 5 sinais abaixo

1. Não vem quando chamado

O sinal mais comum de surdez em cães é a incapacidade de ouvir comandos. A surdez geralmente começa com a incapacidade de ouvir sons agudos. Se você notou que seu cachorro está demorando mais que o habitual, exigindo que você repita os chamados, prestando menos atenção quando você chama o nome dele, ele pode estar perdendo a capacidade de ouvir. Teste para ver se o seu cão consegue responder a uma variedade de sons:

 – batendo palmas

– assobiando

– usando um clicker de adestramento

Produza o som e afaste-se, repetindo a ação. Com isso você poderá medir o grau de perda de audição, se houver.

2. Desobediência repentina

É muito fácil para os donos de cães confundirem surdez com problemas comportamentais. Um cão que sempre foi bem comportado e fácil de controlar pode parar subitamente de responder aos comandos ou exigir mais foco para chamar a atenção.

Sabendo-se que os cães seniores geralmente são acometidos por uma evolução da perda auditiva, suas reações podem ser interpretadas como uma “mania de velho”. É comum ouvirmos de tutores: “Agora que ele está ficando velho está mais rabugento e desobediente.” Existem maneiras fáceis de contornar problemas auditivos relacionados à idade, como gestos, toques e sinais manuais.

3. Aumento do reflexo de sobressalto

Cães que não conseguem ouvir bem aprendem a confiar em seus outros sentidos. O senso de toque de um cão surdo, por exemplo, aumentará. Quando essa mudança ocorre, é mais provável que os cães se assustem com um toque inesperado, uma ventania ou mesmo com a vibração de um passo em pisos de madeira. Sem a audição plena, esses estímulos podem parecer ameaçadores para eles, principalmente se estiverem dormindo. Um cão que se assusta mais do que nunca pode simplesmente estar perdendo sua capacidade de confiar em sinais auditivos.

4. Latido excessivo

Os animais regulam suas próprias vozes usando seu senso de audição. Sem uma audição mais apurada, como eles poderão saber o quão alto estão latindo? Além de gradualmente levantar suas próprias vozes em resposta à perda auditiva, alguns cães assumem que se eles não podem ouvi-lo, você não pode ouvi-los!

5. Apatia e aumento do sono

Para alguns cães, a resposta mais natural à perda auditiva é dormir mais, retirar-se da interação social e tornarem-se mais reservados. Embora esses comportamentos possam nos levar a questionar se o cão está triste, eles podem ser apenas a nova maneira de ser mais cautelosa de seu cão.

Quando sinais de envelhecimento começam a aparecer, os cães podem se sentir sobrecarregados com tantas pequenas perdas e podem lidar melhor com um isolamento. Essa mudança geralmente anda de mãos dadas com outros sintomas comuns da velhice. Converse com seu veterinário sobre as melhores maneiras de apoiar seu cão enquanto ele se ajusta ao seu novo ritmo.

O que fazer?

A surdez em cães é permanente? Nem sempre! Alguns problemas auditivos são causados ​​por condições tratáveis, como uma infecção persistente no ouvido. Se você notar que seu cão está com problemas auditivos, marque uma consulta com seu veterinário imediatamente para uma avaliação completa e para discutir

Como é a vida de um cão surdo

DOGBLOG.COM.BR traz, no Dia Internacional da Audição, a história da cadela Eva, surda, que vive no Canadá e tem uma vida normal como outros cachorros que não tem surdez.

03 de março – Dia Internacional da Audição

Conheça 5 sinais de início de surdez nos cães em outro post nesse blog

Há várias causas que podem levar à perda de audição de um cão. Principalmente, observa-se no dia a dia, a causa degenerativa dos nervos da região auditiva por avanço da idade. Esse processo de perda é similar ao que acontece com nós, humanos.

Conheça a história de Eva, uma doce cadela surda

O casal canadense, Brittinei e Charles Mapletoft, diariamente tem que explicar aos que observam sua cadela Eva, que sim, trata-se de um animal surdo desde seu nascimento e que, mesmo assim, tem uma vida feliz e ativa, exatamente como outros animaizinhos que não trazem essa deficiência.

Brittinei confessa que treinar um cão surdo não foi tarefa fácil e, além do mais, não havia tanta informação online. “Conforme Eva aprendia a responder comandos, também aprendíamos que era a maneira adequada de ensiná-la”, comenta a tutora.

Ao se comunicar com Eva, a linguagem corporal desempenha um papel enorme. O casal conta que, por exemplo, se estão tentando fazê-la largar o brinquedo da gata e sorriem, ela não o solta. Mas se você a encara de modo sério, ela compreende como um não e desiste.

Uma das perguntas mais comuns feita ao casal é “como vocês a chamam?” A melhor maneira que encontraram é o uso de um colar vibratório. Ela usa quando estão nos passeios fora de casa. “Quando precisamos da atenção dela, apertamos um botão no controle remoto e o colar vibra. Eva sabe que isso significa encontrar quem tem o controle remoto”, conta Charles.

dogblog.com.br  e cães surdos
Eva vive na cidade de Sudbury, na província de Ontario no Canada
Como é a “voz” da Eva

Por um lado, contam os tutores, é acalentador saber que Eva não sofre com barulhos de queima de fogos (sim, no Canadá é comum espetáculos pirotécnicos em datas comemorativas). Sob outro ponto de vista, um cão que não late e não se manifesta vocalmente deixa seus tutores angustiados: será que ela está feliz? “será que ela precisa de algo ou está sentindo alguma dor que não conseguimos identificar?”

Bem, Eva surpreendeu o casal quando há cerca de um ano reagiu a uma situação emitindo um som. “Sinceramente, foi um grito horrível para nós”, contam. Em algumas situações o som volta a ser emitido por Eva, com seus tutores já um pouco mais acostumados com esse som incomum.

Ela não cochila como um cão que escuta, na verdade ela tem sonecas rápidas (de 2 horas aproximadamente) e para ser acordada precisa ser tocada gentilmente.

Como Eva é muito ativa, durante o dia brincam cerca de 4 horas com ela, levando-as para passeios, incentivando-a a brincadeiras com bolinhas e, claro, recompensando-a sempre com petiscos (Eva é muito gulosa!)

O fato das pessoas não saberem que ela é surda, até que contemos a elas que Eva é como qualquer outro cachorro é sinal de que cuidamos bem dela. Não a trocaríamos por nada desse mundo. Ela é a nossa incrível surda”, confessam Brittinei e Charles.

Análise de Produto – Ração Gran Plus Choice para Cães Adultos

O DOGBLOG.COM.BR avaliou o rótulo da ração Gran Plus Choice e publica sua opinião e as notas atribuídas para cada item avaliado. Em fevereiro de 2020.

Leitores do nosso DOGBLOG.COM.BR pediram para analisarmos o alimento completo (ração) GRAN PLUS. Abaixo, segue a análise e nossa avaliação das informações prestadas pelo fabricante e constantes na embalagem do produto Gran Plus Choice Cães Adultos Carne e Frango.

*a avaliação foi feita com o produto denominado Gran Plus Choice Frango & Carne.

O DOGBLOG.COM.BR não recebe valores ou ajuda de qualquer fabricante de ração, veterinários, lojas ou de terceiros envolvidos com as marcas analisadas.

Abaixo, o quadro de avaliação da ração Gran Plus Choice.

Como pontos negativos temos a presença de transgênicos, de ingredientes proteicos com excesso de matéria mineral (farinha de carne e ossos) e de conservantes químicos como BHA e BHT.

A ração Gran Plus Choice estaria adequadamente situada na categoria Premium e não na Premiu Especial, que pressupõe alguns diferenciais em termos de composição e da adição de ingredientes funcionais.

O premix (o composto de vitaminas e minerais) pode ser considerado bom.

 Equipe de Redação - DOGBLOG.COM.BR em janeiro de 2020 

Amor pelo cão Scout faz empresário gastar 6 milhões de dólares para agradecer a veterinários pela cura

Veterinária da Universidade de Wiscosin abraça Scout, salvo do câncer pelo conjunto de terapias desenvolvido no setor de pesquisa da escola

A final anual do campeonato de futebol americano, Super Bowl, é o evento que apresenta a publicidade mais cara da televisão mundial além de ser a data com o segundo maior consumo de comida nos Estados Unidos, só atrás do dia de Ação de Graças.

Realizada no final de janeiro, a edição de 2020 marcará a história dessas finais por causa de Scout, um golden retriever de 7 anos que, há pouco mais de 6 meses, foi diagnosticado com câncer para a profunda tristeza e inconformismo de seu tutor, o empresário de acessórios para veículos David MacNeil.

David conta que, ao receber a explicação sobre o diagnóstico na sala da veterinária, olhou para Scout que, inocentemente, abanava seu rabo, sem saber que estava sendo sentenciado à morte no prazo de um mês.

O empresário não se conformou, recusou a sugestão de sacrifício proposta pela veterinária e correu com Scout para a clínica da escola de veterinária da Universidade de Wiscosin, onde os professores que atendem na clínica decidiram tratar Scout com uma agressiva bateria de sessões de quimioterapia e radioterapia que eliminou o tumor. Essa combinação de terapias que teve sucesso e salvou a vida de Scout está em desenvolvimento pela Universidade e, naturalmente, custa caro.

David decidiu então veicular um comercial de 30 segundos, pagando 6 milhões de dólares somente pela exibição (equivale a R$ 24 milhões, o que daria para comprar 10 apartamentos de 3 dormitórios nos Jardins, em São Paulo), demonstrando sua gratidão aos veterinários que o ajudaram a continuar com seu amado cão e, ao mesmo tempo, para pedir doações para que outros cães possam ter o tratamento pago e ter suas vidas salvas.

O empresário David MacNeil e seu amado cão Scout

Quem ama seus animais e os cria como filhos sabe que não foi loucura o que o empresário David fez. Continuidade de vida feliz para o querido Scout e seu cuidadoso e amoroso tutor David.

Link do vídeo original veiculado durante a final Super Bowl: https://youtu.be/Fi2WwRJDii0

Luiz Antonio Santos, Editor