20 de março – Dia Internacional da Felicidade

Dia Internacional da Felicidade – 20 de março

Para nós, felicidade só existe com nossos pets.

A ONU instituiu o dia 20 de março de cada ano como o Dia Internacional da Felicidade e em 2020 o tema para reflexão e comemoração dessa data é MAIS FELIZES JUNTOS.

Amar animais é a nossa vida. Se você se identifica, vamos nos unir e compartilhe esse post com quem também é feliz ao lado de seus pets.

Compartilhe essa linda imagem que representa a felicidade com um amigo que também ame os pets! Compartilhe a partir do https://www.facebook.com/editor.blog ou do Instagram www.instagram.com/dogblog.com.br 

Iniciativa do BLOGDOG.COM.BR – a fonte mais confiável de informação sobre nutrição e bem estar de pets.

Siga-nos no https://www.facebook.com/editor.blog/ e Instagram @dogblog.com.br e acompanhe nossas matérias e reportagens no http://dogblog.com.br

5 sinais de que seu cão pode estar ficando surdo

Seu cão pode estar ficando surdo. Dogblog traz essa lista de dicas no dia Internacional da Audição, 03 de março.

03 de março – Dia Internacional da Audição

Dados recentes (2018) dão conta de que centenas de milhares de cães estão parcialmente ou completamente surdos nos Estados Unidos e esse número pode ser constatado em proporção igual em todas as partes do mundo.

As taxas de surdez variam significativamente de acordo com as raças. Os dálmatas, por exemplo, têm várias vezes mais chances de ficar surdos do que outros cães.

Como a maioria dos casos de surdez de cães é gradual, não congênita, como você pode entender alguns sinais de que seu cão pode estar perdendo a audição?

Resumimos 5 sinais indicativos que devem ser um alerta para que você procure ajuda especializada, ou seja, leve seu animal a um médico veterinário.

Fique atento aos 5 sinais abaixo

1. Não vem quando chamado

O sinal mais comum de surdez em cães é a incapacidade de ouvir comandos. A surdez geralmente começa com a incapacidade de ouvir sons agudos. Se você notou que seu cachorro está demorando mais que o habitual, exigindo que você repita os chamados, prestando menos atenção quando você chama o nome dele, ele pode estar perdendo a capacidade de ouvir. Teste para ver se o seu cão consegue responder a uma variedade de sons:

 – batendo palmas

– assobiando

– usando um clicker de adestramento

Produza o som e afaste-se, repetindo a ação. Com isso você poderá medir o grau de perda de audição, se houver.

2. Desobediência repentina

É muito fácil para os donos de cães confundirem surdez com problemas comportamentais. Um cão que sempre foi bem comportado e fácil de controlar pode parar subitamente de responder aos comandos ou exigir mais foco para chamar a atenção.

Sabendo-se que os cães seniores geralmente são acometidos por uma evolução da perda auditiva, suas reações podem ser interpretadas como uma “mania de velho”. É comum ouvirmos de tutores: “Agora que ele está ficando velho está mais rabugento e desobediente.” Existem maneiras fáceis de contornar problemas auditivos relacionados à idade, como gestos, toques e sinais manuais.

3. Aumento do reflexo de sobressalto

Cães que não conseguem ouvir bem aprendem a confiar em seus outros sentidos. O senso de toque de um cão surdo, por exemplo, aumentará. Quando essa mudança ocorre, é mais provável que os cães se assustem com um toque inesperado, uma ventania ou mesmo com a vibração de um passo em pisos de madeira. Sem a audição plena, esses estímulos podem parecer ameaçadores para eles, principalmente se estiverem dormindo. Um cão que se assusta mais do que nunca pode simplesmente estar perdendo sua capacidade de confiar em sinais auditivos.

4. Latido excessivo

Os animais regulam suas próprias vozes usando seu senso de audição. Sem uma audição mais apurada, como eles poderão saber o quão alto estão latindo? Além de gradualmente levantar suas próprias vozes em resposta à perda auditiva, alguns cães assumem que se eles não podem ouvi-lo, você não pode ouvi-los!

5. Apatia e aumento do sono

Para alguns cães, a resposta mais natural à perda auditiva é dormir mais, retirar-se da interação social e tornarem-se mais reservados. Embora esses comportamentos possam nos levar a questionar se o cão está triste, eles podem ser apenas a nova maneira de ser mais cautelosa de seu cão.

Quando sinais de envelhecimento começam a aparecer, os cães podem se sentir sobrecarregados com tantas pequenas perdas e podem lidar melhor com um isolamento. Essa mudança geralmente anda de mãos dadas com outros sintomas comuns da velhice. Converse com seu veterinário sobre as melhores maneiras de apoiar seu cão enquanto ele se ajusta ao seu novo ritmo.

O que fazer?

A surdez em cães é permanente? Nem sempre! Alguns problemas auditivos são causados ​​por condições tratáveis, como uma infecção persistente no ouvido. Se você notar que seu cão está com problemas auditivos, marque uma consulta com seu veterinário imediatamente para uma avaliação completa e para discutir

Como é a vida de um cão surdo

DOGBLOG.COM.BR traz, no Dia Internacional da Audição, a história da cadela Eva, surda, que vive no Canadá e tem uma vida normal como outros cachorros que não tem surdez.

03 de março – Dia Internacional da Audição

Conheça 5 sinais de início de surdez nos cães em outro post nesse blog

Há várias causas que podem levar à perda de audição de um cão. Principalmente, observa-se no dia a dia, a causa degenerativa dos nervos da região auditiva por avanço da idade. Esse processo de perda é similar ao que acontece com nós, humanos.

Conheça a história de Eva, uma doce cadela surda

O casal canadense, Brittinei e Charles Mapletoft, diariamente tem que explicar aos que observam sua cadela Eva, que sim, trata-se de um animal surdo desde seu nascimento e que, mesmo assim, tem uma vida feliz e ativa, exatamente como outros animaizinhos que não trazem essa deficiência.

Brittinei confessa que treinar um cão surdo não foi tarefa fácil e, além do mais, não havia tanta informação online. “Conforme Eva aprendia a responder comandos, também aprendíamos que era a maneira adequada de ensiná-la”, comenta a tutora.

Ao se comunicar com Eva, a linguagem corporal desempenha um papel enorme. O casal conta que, por exemplo, se estão tentando fazê-la largar o brinquedo da gata e sorriem, ela não o solta. Mas se você a encara de modo sério, ela compreende como um não e desiste.

Uma das perguntas mais comuns feita ao casal é “como vocês a chamam?” A melhor maneira que encontraram é o uso de um colar vibratório. Ela usa quando estão nos passeios fora de casa. “Quando precisamos da atenção dela, apertamos um botão no controle remoto e o colar vibra. Eva sabe que isso significa encontrar quem tem o controle remoto”, conta Charles.

dogblog.com.br  e cães surdos
Eva vive na cidade de Sudbury, na província de Ontario no Canada
Como é a “voz” da Eva

Por um lado, contam os tutores, é acalentador saber que Eva não sofre com barulhos de queima de fogos (sim, no Canadá é comum espetáculos pirotécnicos em datas comemorativas). Sob outro ponto de vista, um cão que não late e não se manifesta vocalmente deixa seus tutores angustiados: será que ela está feliz? “será que ela precisa de algo ou está sentindo alguma dor que não conseguimos identificar?”

Bem, Eva surpreendeu o casal quando há cerca de um ano reagiu a uma situação emitindo um som. “Sinceramente, foi um grito horrível para nós”, contam. Em algumas situações o som volta a ser emitido por Eva, com seus tutores já um pouco mais acostumados com esse som incomum.

Ela não cochila como um cão que escuta, na verdade ela tem sonecas rápidas (de 2 horas aproximadamente) e para ser acordada precisa ser tocada gentilmente.

Como Eva é muito ativa, durante o dia brincam cerca de 4 horas com ela, levando-as para passeios, incentivando-a a brincadeiras com bolinhas e, claro, recompensando-a sempre com petiscos (Eva é muito gulosa!)

O fato das pessoas não saberem que ela é surda, até que contemos a elas que Eva é como qualquer outro cachorro é sinal de que cuidamos bem dela. Não a trocaríamos por nada desse mundo. Ela é a nossa incrível surda”, confessam Brittinei e Charles.

Amor pelo cão Scout faz empresário gastar 6 milhões de dólares para agradecer a veterinários pela cura

Veterinária da Universidade de Wiscosin abraça Scout, salvo do câncer pelo conjunto de terapias desenvolvido no setor de pesquisa da escola

A final anual do campeonato de futebol americano, Super Bowl, é o evento que apresenta a publicidade mais cara da televisão mundial além de ser a data com o segundo maior consumo de comida nos Estados Unidos, só atrás do dia de Ação de Graças.

Realizada no final de janeiro, a edição de 2020 marcará a história dessas finais por causa de Scout, um golden retriever de 7 anos que, há pouco mais de 6 meses, foi diagnosticado com câncer para a profunda tristeza e inconformismo de seu tutor, o empresário de acessórios para veículos David MacNeil.

David conta que, ao receber a explicação sobre o diagnóstico na sala da veterinária, olhou para Scout que, inocentemente, abanava seu rabo, sem saber que estava sendo sentenciado à morte no prazo de um mês.

O empresário não se conformou, recusou a sugestão de sacrifício proposta pela veterinária e correu com Scout para a clínica da escola de veterinária da Universidade de Wiscosin, onde os professores que atendem na clínica decidiram tratar Scout com uma agressiva bateria de sessões de quimioterapia e radioterapia que eliminou o tumor. Essa combinação de terapias que teve sucesso e salvou a vida de Scout está em desenvolvimento pela Universidade e, naturalmente, custa caro.

David decidiu então veicular um comercial de 30 segundos, pagando 6 milhões de dólares somente pela exibição (equivale a R$ 24 milhões, o que daria para comprar 10 apartamentos de 3 dormitórios nos Jardins, em São Paulo), demonstrando sua gratidão aos veterinários que o ajudaram a continuar com seu amado cão e, ao mesmo tempo, para pedir doações para que outros cães possam ter o tratamento pago e ter suas vidas salvas.

O empresário David MacNeil e seu amado cão Scout

Quem ama seus animais e os cria como filhos sabe que não foi loucura o que o empresário David fez. Continuidade de vida feliz para o querido Scout e seu cuidadoso e amoroso tutor David.

Link do vídeo original veiculado durante a final Super Bowl: https://youtu.be/Fi2WwRJDii0

Luiz Antonio Santos, Editor

Lindas casinhas temporárias para gatos e cães são criadas por arquitetos no interior do Equador

Localizado na cidade de Babahoyo, na Província de Los Rios no Equador, o escritório de arquitetura Natura Futura criou várias peças em madeira e espalhou-as pelas ruas da cidade para oferecer abrigo a gatos e cães que vagam pelos espaços públicos.

A criatividade, esmero e praticidade destacam-se na criação desse escritório.

Segundo a Natura Futura, estima-se que na América Latina 25% dos pets estejam em situação de abandono com desnutrição, maus tratos e isolamento.

Arquitetura

São refúgios de 60 centímetros quadrados construídos em madeira, protegidos contra a água da chuva por pequenos beirais, que ajudam a ter ventilação cruzada. 

E se depender da boa vontade dos vizinhos, os animais não passam fome: uma bandeja para comida é colocada ao lado da água para ser reabastecida por quem se compadece da situação. A ideia dos abrigos é criar a consciência de acolher e cuidar desses animais até que encontrem um lar para viver.