Bolinhos de Carne e Aveia

Um petisco assado, saudável e que serve para cães e gatos. Sempre com moderação absoluta (é um agrado e não uma refeição!!!)

AUTORIA: Essa receita é amada pelo @joey_sheltie e foi passada pela tutora da linda @phoebebuffaycocker

Rendimento: 12 a 15 bolinhos de carne com 3 cm de diâmetro cada, aproximadamente.

INGREDIENTES:

  • 500 g de patinho moído
  • 1 ovo
  • 1 e 1/2 colher de aveia em flocos

Modo de Preparo

  • Em um tigela misturar (com as mãos) a carne moída com o ovo e a aveia. Você saberá que está no momento de enrolar as bolinhas quando a massa estiver consistente e fácil de modelar. Faça as bolinhas e as disponha em uma assadeira untada com óleo de coco ou azeite de oliva (pequena quantidade somente para evitar que grudem).
  • Leve, após acomodar os bolinhos em uma assadeira, ao forno a gás (pré aquecido por 10 minutos a 200 graus.
  • 20 minutos de forno são, geralmente, suficientes para que os bolinhos fiquem tenros e com o a carne e o ovo completamente cozidos.

Cuidado: cereais com fungos em rações podem matar nossos pets

Luiz Antonio Santos, Editor

Particularmente, defendo os alimentos completos para cães e gatos (rações industrializadas) livres de grãos transgênicos mais por receio da possibilidade dos grãos carregarem fungos letais do que exatamente pela transgenia.

Considero injusto pagar por uma ração de categoria Super Premium e trazer para casa um alimento com potencial de risco para meus pets, ou seja, com cereais como milho, arroz, sorgo ou cevada em sua formulação. Defendo que um produto para ter o rótulo de Super Premium deveria, no mínimo, ter 100% de sua proteína de origem animal e ser conservado com antioxidantes não agressivos (tocoferóis, chá verde, vitamina C) e não com produtos como o BHA e o BHT.

Bem, essa é particularmente minha posição.

Abaixo, gostaria de discorrer sobre um potencial perigo que trazemos para casa quando chegamos com um pacote de ração para nossos queridos cães e gatos. Trata-se da possibilidade de contaminação do alimento causada por fungos no milho, arroz ou em algum outro cereal usado na produção da ração.

Esse risco, naturalmente, eleva-se quanto mais barata for a matéria prima da ração. Assim, uma ração com preço muito mais baixo que as outras da mesma categoria traz uma maior possibilidade de ter sido produzida usando milho, arroz ou outro cereal de baixa qualidade.

‘Venenos’

As rações que têm milho em sua formulação podem funcionar como desencadeadoras de alergias por conta de insetos, ácaros e fungos contaminantes.

No entanto, o maior perigo para qualquer animal de estimação está no potencial de ingerir os ‘venenos’ produzidos pelos próprios fungos. Estes ‘venenos’ são conhecidos como micotoxinas.

Dentre as micotoxinas, a aflatoxina é produzida, principalmente, por dois fungos (bolores) que se desenvolvem sobre muitos produtos agrícolas e alimentos quando as condições de umidade do produto, umidade relativa do ar e temperatura ambiente são favoráveis.

Outras micotoxinas que são encontradas no milho, arroz, cevada e outros cereais:

  • vomitoxina
  • zearalenona
  • ocratoxina
  • fumonisina

O que acontece com o cão ou gato que ingere ração contaminada por aflatoxinas?

Aflatoxicose é o nome da doença causada pelo consumo de comida contaminada com aflatoxinas. Esta doença propaga-se principalmente em lugares com altos índices de umidade, onde os alimentos, especialmente os cereais, podem se contaminar com fungos.

O órgão mais afetado é o fígado. Os danos a este órgão produzem uma quantidade de sintomas que dependem de diferentes fatores.

 Os sintomas da intoxicação aguda por aflatoxina incluem:

  • febre
  • icterícia (olhos e pele amarelados)
  • urina escura
  • vômitos violentos e persistentes
  • diarreia com sangue

Uma vez que a aflatoxina entre no corpo de um cachorro, pode causar sérios danos às células do fígado. Não há antídoto e nenhuma cura conhecida.

Além disso, a exposição prolongada a pequenas quantidades de aflatoxina pode levar a uma forma mortal de câncer hepático.

Perigo real: em 2005, cães morreram nos EUA

Estes são os mesmos sintomas que afetaram e mataram tantos cães inocentes em 2005 e provocaram um recall de emergência pela indústria Diamond Pet Foods de Gaston, Carolina do Sul.

A Diamond Pet Foods embarcou os produtos contaminados internamente para os Estados Unidos e para mais 29 países ao redor do mundo.

Nenhum antídoto

Uma vez que a aflatoxina entre no corpo de um cachorro, pode causar sérios danos às células do fígado. Não há antídoto e nenhuma cura conhecida.

Além disso, a exposição prolongada a pequenas quantidades de aflatoxina pode levar a uma forma mortal de câncer hepático.

Quando já se sofrem os efeitos das aflatoxinas, a primeira coisa que devemos fazer é suprimir a ingestão do alimento contaminado; além disso, devemos começar um tratamento sintomático. Isto é, só se administram medicamentos para reduzir os sintomas ou mal-estar produzidos pela doença. Vale destacar que os antibióticos não têm nenhum efeito sobre as aflatoxinas.

Mais más notícias

Embora cozinhar possa matar os ácaros e fungos, não tem efeito sobre o próprio veneno. Assim, as micotoxinas mantêm sua potência perigosa mesmo depois de serem extrusadas (cozidas) sob altas temperaturas.

Algumas dicas

  • Se possível, prefira uma ração sem milho, cevada ou subprodutos de cereais como farelos. Em tempo: rações com milho não estarão obrigatoriamente contaminadas se o controle de qualidade for confiável. Se você confia no fabricante não há motivo para pânico!
  • Armazene o produto em uma área livre de umidade
  • Nunca descarte a embalagem original. A embalagem contém número de lote e dados de fabricação que você precisará no caso de uma emergência de recall
  • Os grãos e cereais que costumam se contaminar mais comumente são o arroz, a cevada, o centeio, o milho, o amendoim, as nozes, as sementes de algodão e o sorgo. Os fatores que mais influenciam nisso são o volume de água, a umidade e a temperatura do grão.

Lindas casinhas temporárias para gatos e cães são criadas por arquitetos no interior do Equador

Localizado na cidade de Babahoyo, na Província de Los Rios no Equador, o escritório de arquitetura Natura Futura criou várias peças em madeira e espalhou-as pelas ruas da cidade para oferecer abrigo a gatos e cães que vagam pelos espaços públicos.

A criatividade, esmero e praticidade destacam-se na criação desse escritório.

Segundo a Natura Futura, estima-se que na América Latina 25% dos pets estejam em situação de abandono com desnutrição, maus tratos e isolamento.

Arquitetura

São refúgios de 60 centímetros quadrados construídos em madeira, protegidos contra a água da chuva por pequenos beirais, que ajudam a ter ventilação cruzada. 

E se depender da boa vontade dos vizinhos, os animais não passam fome: uma bandeja para comida é colocada ao lado da água para ser reabastecida por quem se compadece da situação. A ideia dos abrigos é criar a consciência de acolher e cuidar desses animais até que encontrem um lar para viver. 

Ranking das Rações com Maiores Quantidades de Biotina

Luiz Antonio Santos, Editor

O DOGBLOG.COM.BR acaba de elaborar o Ranking das Rações com Maiores Quantidades de Biotina.

Na nutrição dos cães e dos gatos não deve faltar a vitamina B7, que faz parte do complexo B e também pode aparecer em rótulos de rações e suplementos como biotina ou, ainda, vitamina H.

Problemas que podem ser observados devido à falta de Biotina:

 – pelagem quebradiça

– queda de pelo

– pele escamosa

– prurido

– dermatites

Ranking

  Lembrando que somente a biotina não teria capacidade para transformar a pelagem do seu cão e que gorduras “boas” como o ômega 3 agem para essa finalidade, o DOGBLOG.COM.BR elaborou um ranking com as principais marcas de ração Super Premium e Premium e suas quantidades declaradas de biotina.

Passos para verificar se a ração está atendendo os requisitos de biotina diária de seu cão:

  1- Multiplique 0,002 pelo peso do seu cão

  2- Procure nas tabelas desse Ranking a quantidade de biotina que o fabricante da ração declara.                          

3- Divida esse número pela quantidade de ração que seu cão ingere por dia.

  4- Pronto! Agora é só comparar se a quantidade é compatível com a sugestão da AAFCO de 0,002 mg de biotina por kg do peso do seu cão por dia.

  Antes de optar por suplementos, consulte um veterinário sobre essa necessidade, pois excesso de vitaminas e minerais pode sobrecarregar o sistema renal.

* O DOGBLOG.COM.BR contatou a Nestlé sobre a razão da não declaração da quantidade de biotina na ração Proplan, mas até 13/02/2019 não houve resposta. A Assessoria de Imprensa da companhia informou que encaminhou nosso questionamento à equipe técnica.

Falta de vitamina B7 pode deixar pele do cão seca e pelos quebradiços

Luiz Antonio Santos, Editor

Na nutrição dos cães e dos gatos não deve faltar a vitamina B7, que faz parte do complexo B e também pode aparecer em rótulos de rações e suplementos como biotina ou, ainda, vitamina H.

As vitaminas (todas) são responsáveis pela quebra de gorduras e carboidratos dos alimentos e, ainda, transportam nutrientes para as células. A biotina, além de fazer parte desse processo, têm funções específicas para a saúde da pele e pelagem de nossos pets.

Nos EUA, um grupo de 119 cães, todos com algum acometimento de pele, foram tratados com biotina durante um período. Na data do registro para o estudo, todos apresentavam pelo menos um dos sintomas abaixo:

 – pelagem quebradiça

– queda de pelo

– pele escamosa

– prurido

– dermatites

Ao final do estudo, com a suplementação com biotina, 60% dos cães não apresentaram nenhum dos acometimentos citados e 31% apresentaram redução de, pelo menos, 50% dos sintomas.

Como concluir se falta biotina na dieta do seu cão?

Como outros fatores, que não nutricionais, também podem causar os sintomas abaixo, não se deve concluir que qualquer um deles seja por deficiência da quantidade ou falta de biotina. O médico veterinário especializado em dermatologia ou nutrição poderão oferecer um laudo conclusivo. Contudo, a ausência dessa vitamina causa, com frequência:

– escamação da pele

– lesões cutâneas

– pelos opacos

– aparência de pelos desalinhados

– letargia

– alopecia (perda de pelos)

– diarreias

– falta de apetite

Quantidade sugerida

São, em tese, 0,002 mg por kg de peso do animal a necessidade de biotina na alimentação diária do cão.

A biotina é solúvel em água. Isso significa que é facilmente eliminado do corpo através da urina.

As rações industrializadas deveriam trazer biotina em suas formulações e em quantidades compatíveis.

Se você oferece alimentação caseira preparada, os ingredientes mais ricos em biotina, que normalmente podem ser oferecidos aos cães, são ovos, fígado bovino, carne bovina, couve flor, vegetais de coloração verde escura e sardinha.

A biotina também é encontrada como parte de suplementos vitamínicos.

Receba o levantamento de rações e quantidade de biotina

O BlogDog.Com.Br está preparando uma lista com as rações industrializadas disponíveis no Brasil (categorias Premium Especial e Super Premium) com a informação sobre adição de biotina e quantidades.

Você poderá receber o resultado desse levantamento e conferir se a ração oferecida atualmente ao seu cão traz um nível satisfatório de biotina.

Como obter um exemplar digital da pesquisa:

  • Vá para a página do DogBlog http://dogblog.com.br/contato/
  • Preencha os dados básicos, coloque no assunto PESQUISA BIOTINA
  • Confira se inseriu corretamente seu endereço eletrônico

Disponibilizaremos um exemplar digital até 12/02/2019.

Peça já e aguarde até a data máxima de envio.